Indicação de Leitura

5 livros para entender o Brasil de 2017

Por Clara Cerioni.

Especialistas em direito, sociologia e ciência política indicaram obras para explicar as consequências do ano de 2016 para o país neste ano.

Após um 2016 cheio de reviravoltas, o que esperar de 2017? No ano passado, vimos a conclusão do processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) e as novas propostas para educação e saúde do novo presidente Michel Temer. Além disso, o final do ano foi marcado pela explosão de rebeliões nos presídios.

Para que você não seja pego de surpresa em 2017, EXAME.com conversou com professores de ciência política, direito e sociologia para saber quais livros explicam o Brasil atual.

Veja abaixo a lista completa:

Junto e misturado: uma etnografia do PCC

Nesta obra, indicada por Paulo de Tarso, pesquisador sobre o sistema carcerário do país, no Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Unicamp, o leitor é apresentado ao universo do Primeiro Comando da Capital, o PCC. A leitura é necessária para entender o que acontece dentro dos presídios brasileiros, que nas últimas semanas têm sido palco de diversas rebeliões e massacres.

De acordo com o pesquisador, o livro esclarece a incapacidade do Estado em controlar os presídios brasileiros e explica o desenvolvimento histórico da maior organização criminosa do Brasil.

“Essas organizações, ao perceberem o afastamento do Estado de suas responsabilidades, passaram a se organizar e se articular como substitutos. Em simples palavras, fenômenos como o PCC são consequências da falta do governo de suas funções básicas no sistema carcerário”, diz o pesquisador.

Autor: Karina Blondi / Editora: Terceiro Nome

A miséria governada através do sistema penal

Outra indicação do pesquisador Paulo de Tarso é o livro “A miséria governada através do sistema penal”. Nesta obra, o especialista destaca a produção teórica do Instituto Carioca de Criminologia, sobre questões básicas do sistema carcerário brasileiro. De acordo com Tarso, essa obra permite entender a evolução dos problemas causados pela ausência de uma política pública nas prisões. Além disso, o livro apresenta o quadro da criminalização da pobreza.

“O Estado idealizou que bastaria a população ter mais acesso econômico para resolver todas as questões sociais e criminais do país, mas não foi isso que aconteceu.”

Autor: Alessandro de Giorgi / Editora: Revan

Juventude e Ensino Médio

O governo Temer apresentou em setembro uma proposta para reformar o Ensino Médio no Brasil, que deve ser votada pelo Senado no começo de fevereiro. Para entender quais podem ser as consequências dessas mudanças na educação, o professor Marcos Villela Pereira, da Escola de Humanidades da PUCRS indicou o livro “Juventude e Ensino Médio”.

De acordo com o especialista, essa obra pode auxiliar a comunicação entre professores e estudantes por apresentar um panorama dos jovens do país e questionar por que se deve repensar o Ensino Médio nos dias de hoje.

Autores: Juarez Dayrell; Paulo Carrano; Carla Linhares Maia / Editora: UFMG

Impeachment: instrumento da democracia

Esta obra, indicada pelo professor de direito da PUCRS José Carlos M. da Silva Filho explica o processo do impeachment, pela visão de diversos advogados e juristas do Brasil. O livro esclarece os mecanismos e os conceitos judiciais usados para embasar o pedido e o processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT).

Autor: Instituto dos Advogados de São Paulo / Editora: IASP

A difícil democracia – reinventar as esquerdas

O processo de impeachment que se arrastou pelo ano de 2016 foi decisivo para consolidar o enfraquecimento do Partido dos Trabalhadores (PT) e auxiliar a ascensão de figuras políticas alinhadas com a direita. Por isso, para este ano, de acordo com o professor de direito da PUCRS, o desafio de partidos de esquerda é “reinventar o conceito e os posicionamentos desta política”.

A obra indicada pelo especialista aborda este tema pela visão de um cientista político, que propõe uma reflexão sobre experiências sociais e políticas atualmente.

Autor: Boaventura de Sousa Santos / Editora: Boitempo

Fonte: Exame

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *